Coordenação Ciências Biológicas

O curso

O CURSO DE LICENCIATURA EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS

CARACTERIZAÇÃO DO CURSO – MODELO PEDAGÓGICO

As discussões que se efetuaram no Instituto de Biologia em 1996, quando teve início o processo de construção coletiva do projeto de criação da graduação em Ciências Biológicas, e em 2011 quando se efetivou nossa reforma curricular, envolveram principalmente um único pensamento que objetivava evitar a fragmentação dos conteúdos ministrados por disciplinas isoladas, constatada por Santomé, em seu livro clássico intitulado Globalização e Interdisciplinaridade .

Assim nessa época foram definidas as opções política (por uma sociedade democrática e solidária), metodológica (com a construção do currículo integrado que fosse atravessado por um projeto pedagógico), e estrutural (participação de outros Institutos como Biomédico, Educação, Química, Matemática, e Física) do curso, mantendo como cunho principal a integração dos conteúdos e a interdisciplinaridade.

Cônscios de que a escolha do projeto pedagógico deveria estar inserida no contexto da sociedade, projeto com um núcleo de formação geral comum foi elaborado no sentido de  levar a formação de um indivíduo autônomo, capaz de fazer escolhas e de responsabilizar-se pelas escolhas assumidas, apto a definir o seu caminho profissional através das competências adquiridas no curso de graduação. Este profissional também será capaz de elaborar, participar e gerir projetos coletivos, estabelecendo critérios e elegendo princípios éticos de conduta, sendo fundamental para construção de uma sociedade democrática e solidária com a qual terá compromisso.

RACIONAL DA PROPOSTA PEDAGÓGICA

Desde o início dos anos 80 vem-se procurando alternativas dentro do pensamento biológico, que favoreçam ideias abrangentes face à fragmentação do conhecimento. Da mesma forma há uma preocupação crescente na área de educação e divulgação da ciência com  relação ao ensino de Biologia, pensado, na maioria das vezes, como livresco e desintegrado de um contexto regional e social. Assim, a proposta pedagógica do curso de Ciências Biológicas da Universidade Federal Fluminense está baseada em dois pilares principais: a interdisciplinaridade e o saber-fazer.

A ênfase dada ao saber-fazer advém da necessidade  de uma modificação e adequação da Universidade  para o novo paradigma educacional, de um ensino ainda centrado na informação para um integralmente comprometido com a formação. Isto porque, num mundo em rápida e constante mudança, a informação se torna rapidamente ultrapassada e obsoleta, o que torna os alunos despreparados para o mercado de trabalho , antes mesmo de deixarem a Universidade.

De forma sumária, portanto, o objetivo mais  global a alcançar tem sido dar a cada estudante a oportunidade de pesquisar e realizar na prática, dando ênfase ao saber-fazer.  Assim tem se tornado imperativo então trabalhar com o aluno, não no sentido de torná-lo um depositário de informações, mas um indivíduo capaz de buscar e processar o conhecimento de maneira autônoma (Freire, 1982, 1984). Assim, propiciamos aos nossos alunos situações-problema, cujas soluções exigem uma visão globalizante da Biologia, assim como o trabalho cooperativo com compreensão das diferentes áreas do conhecimento.

Esta ênfase dada ao saber-fazer não despreza, certamente, as fontes e os canais de informação, cada vez mais disponíveis com a informatização crescente da sociedade. Os nossos professores são então capazes de utilizar novas tecnologias de ensino como instrumentos capazes de auxiliar na superação das limitações dos alunos. Assim o papel do professor de reprodutor de conhecimento e detentor único do saber foi transformado em Coordenador de atividades, responsável por criar motivações para que os alunos possam fazer suas próprias descobertas.

O modelo do curso criado no ano de 2000 e atualizado em 2011 é constituído de duas dimensões: eixos verticais que representam cortes temporais (semestres) nos quais as disciplinas objetivam a aquisição de habilidades específicas e um eixo horizontal, que representa as diferentes matérias (Botânica, Zoologia, etc.) em sua unidade estrutural (Fig . 1).

 

PERÍODOS
Formação Geral

Uma terceira dimensão, a resultante destes vetores, representa a síntese dada pela obtenção dos conceitos de interdisciplinaridade e percepção histórica, ocorrendo no último semestre do Núcleo Formação Geral. No caso específico do ensino de biologia estes conceitos encontram-se manifestos nas disciplinas de Diversidade Biológica, Ecologia e Evolução. Na Ecologia, definida pelas interações entre os organismos vivos entre si e destes com o meio ambiente, evoca-se necessariamente a complexidade de relações que exige a manipulação de conhecimentos de diversos campos do saber. Do mesmo modo é no estudo da evolução e da diversidade biológica resultante que a biologia ganha uma nova dimensão, o tempo, com sua ação criativa e transformadora e mais instigante do que tudo, trazendo para o campo das ciências da vida a noção de contingência, com seu conteúdo de novidade e indeterminismo (Fig. 1).

Ao fim deste processo espera-se que o aluno se constitua em indivíduo autônomo, capaz de saber o que quer saber, buscar informações, manter uma postura crítica comparando diferentes visões e reservando para si o direito de conclusão. Sendo assim, um aluno apto a exercitar a escolha responsável de sua futura formação profissional seja em Licenciatura ou Bacharelado.

Assim, o Curso de Licenciatura em Ciências Biológicas contemplará duas áreas, além da formação básica, uma delas correspondendo a uma visão geral da educação e dos processos formativos dos educandos, e a outra que articule a formação geral com os processos de ensino aprendizagem dos conceitos biológicos. Nosso modelo curricular é constituído por três Núcleos Formação a serem sequencialmente cursados pelos discentes ao longo de oito semestres ou períodos (quatro anos): Geral, Específico e Complementar (Fig. 2).

Fig. 2.

Abaixo relacionamos a estrutura curricular prevista para o Curso de Graduação de Licenciatura em Ciências Biológicas:Carga Horária Total Mínima: 3.330

 

1) Núcleo Formação Geral:

  • Disciplinas Obrigatórias

Total: 1970 horas

 

2) Núcleo de Formação Específico:

  • Disciplinas Obrigatórias: 790 horas
  • Trabalho de Conclusão de Curso: 50 horas
  • Iniciações a Docência: 200 horas

Total: 1040 horas

 

3) Núcleo de Formação Complementar

  • Disciplinas Optativas: 120 horas

(incluídas 30 horas de optativas pedagógicas)

  • Atividades Complementares: 200 horas

Total: 320 horas

Carga Horária Total Mínima: 3.330

 ANEXO I: Grade Curricular da Licenciatura em Ciências Biológicas UFF

@: Optativas: 120 h

TCC: Trabalho de Conclusão de Curso (Monografia): 50 h

AC: Atividades Complementares: 200 h

TOTAL: 3.330 h

 

Metodologia de Ensino

Ao longo de todo o nosso curso, o construtivismo fornecerá a base metodológica de ensino, a qual terá como ponto de partida os conhecimentos prévios dos alunos. Tal metodologia oferecerá meios e mecanismos, através de aulas teóricas, teórico-demonstrativas práticas, seminários e estudos dirigidos, dentre outros, para que os graduandos possam perceber, apreciar e discriminar os conhecimentos a ele ministrados. Esta metodologia didática fornecerá situações que permitam aos alunos relacionar conceitos novos com aqueles já conhecidos, estabelecendo valores que lhes permitam aceitar ou refutar o novo conhecimento. Deverá também, determinar um plano de desenvolvimento de suas atividades, de modo que estabeleça critérios de valor para a ordem de realização destes.

Seguindo o construtivismo, a metodologia deverá subsidiar o estudante para que esse valorize as suas idéias e o seu comportamento. Neste momento abre-se a possibilidade da realização de atividades experimentais. Os alunos deverão também confrontar teorias e decidirem por aquela que ofereça mais vantagens à suas atividades e analisar os efeitos sociais que seus resultados poderão provocar.

Além da metodologia construtivista, se dará ênfase aos conceitos interdisciplinares, de modo que os alunos se organizem, internamente, em um sistema consistente de comportamento. Assim, espera-se que os alunos possam revisar suas conclusões frente a novas evidências, possuam seus próprios preceitos de julgamento e desenvolvam um código ético de comportamento para com ele próprio e para com a sociedade.

Espera-se que ao final da sua graduação nossos alunos dominem os conhecimentos específicos e universais de métodos, processos, padrões, estruturas e composição dos conteúdos abordados, de modo que possam generalizá-los e equacioná-los. A compreensão de tais conteúdos permitirá formular as enunciações com o cuidado e a precisão necessária, interpretar seus dados e indicar suas implicações e conseqüências. Assim, a capacidade de abstração em situações particulares e concretas fornecerá a possibilidade de aplicação de idéias e teorias. O compromisso de um ensino voltado a “aprender a aprender” implica na enunciação de situações – problemas, metodologias possíveis para respondê-las e avaliações da adequação das respostas em face de satisfação dos alunos e dos professores.

Ao fim deste processo espera-se que o profissional formado se constitua em indivíduo autônomo, capaz de saber o que quer saber, buscar informações, manter uma postura critica comparando diferentes visões e reservando para si o direito de conclusão.

Assim, nosso modelo curricular atende às Diretrizes Curriculares Mínimas Nacionais para a Formação de Professores da Educação Básica (MEC/CNE/CP n0 1/2002), ao Parecer MEC/CNE/CES n0 1.301/2001 e as Resoluções MEC/CNE/CP n0 1, 2 e 7/2002 e n0 2/2004 estabelecendo que “a organização institucional da formação de professores para o ensino fundamental e médio deverá ser realizada em processo autônomo, em curso de Licenciatura Plena, em uma estrutura com identidade própria… A modalidade Licenciatura deverá contemplar, além dos conteúdos próprios, conteúdos nas áreas de Química, Física e da Saúde, para atender ao ensino fundamental e médio. A formação pedagógica, além de suas especificidades, deverá contemplar uma visão geral da educação e dos processos formativos dos educandos. Deverá também enfatizar a instrumentação para o ensino de Ciências no nível fundamental e para o ensino de Biologia, no nível médio… com uma carga horária mínima de 2.800 horas”.

Translate »
Skip to content